30 de dez de 2011

FELIZ 2012 !



Prosperidade em 2012 !
Sucesso em seus projetos.
Que seus desejos se realizem, mas não fique esperando cair do céu.

Obrigado a todos que me acompanharam durante 2011 e aqueles que o fazem desde 2007.

No próximo ano, algumas coisas irão mudar no site e também pretendo aumentar a quantidade de vídeo de explicação.

Grande abraço e até 2012 !

18 de dez de 2011

Visualização de Projetos - Fluxo de Trabalho

Qual é o fluxo de trabalho comum em escritórios de Arquitetura, quando pensamos no processo de aprovação e venda de uma idéia (projeto) ?
Imagino que existam várias respostas, mas a grande maioria trabalha da seguinte maneira:
_ Modelagem no SketchUP e apresentação renderizada usando Kerkythea + VRay, ou de uma forma mais profissional, com 3DS MAX e Max Design.
_ Uma vez que a idéia é "comprada", joga-se fora tudo o que já foi criado e começamos "do zero" a fazer Planta Baixa, Corte, Fachada, etc...

Tem como melhorar esse processo ? É claro que sim.
Um exemplo:

_ Modelagem Conceitual (3D) usando REVIT ou VASARI
O mais fantástico aqui é a rapidez e a facilidade que temos em modelar objetos. Podemos usar simples LINHAS (retas, arcos, poligonais...) e transformá-las em sólidos com apenas um CLIQUE.
Ainda podemos criar DESIGN OPTIONS e fazer o estudo de viabilidade, mostrando custo por , por exemplo.
E não pára por aí. Você pode Analisar o prédio: Insolação e Velocidade do Vento.


Análise 2D da velocidade dos ventos, exatamente na posição geográfica que está o seu Projeto e também de acordo com o período do ano. A base de dados já faz parte do VASARI e de outros softwares da Autodesk, como o Ecotect, Revit MEP e GreenBuilding Studio.



Análise 3D da velocidade dos ventos, com a mesma base de dados acima, mas neste caso com visualização em tempo real. Veja a foto abaixo e o vídeo de exemplo.


Podemos corrigir valores e ver a ação em planos diferentes:




_ Aproveitamento deste modelo, no REVIT.
Ferramentas do Revit permitem gerar a base do projeto. Podemos dividir o sólido em vários pavimentos e transformá-los em Pisos/Lajes ou Telhados. Também podemos transformar faces em Paredes ou "Panos de Vidro".
E ainda temos como vincular o resultado ao modelo conceitual, ou seja, se a modelagem mudar, o mesmo acontece com tudo que já foi modelado a partir dela.
OBS.:  Se você fez uma planilha de quantitativos, no Revit, ela vai ficar atualizada também.....automaticamente.


_ "Venda da idéia" feita no 3DS Max Design
Uma vez criado o modelo no REVIT, mesmo que ainda Conceitual, mandamos para o 3DS MAX usando o formato FBX. Apesar de podermos renderizar no Revit, no 3DS Max Design, existem recursos mais avançados e o resultado é mais profissional.
Todos os materiais definidos no REVIT, bem como as características de iluminação das LUZES (lighting fixtures) que criamos, serão reconhecidos no 3DS MAX.




VEJA o meu CANAL no YOUTUBE:  www.youtube.com/acadiario

_ "Venda da idéia" no SHOWCASE
O modelo feito no REVIT também pode ser enviado via FBX para o Autodesk Showcase, que pode ser considerado como "powerpoint da Autodesk".
O objetivo é ter uma apresentação do seu projeto, que permitirá mostrar pequenas animações, troca de COR/TEXTURA dos elementos, troca de posição e movimentação de objetos.



VEJA o meu CANAL no YOUTUBE: www.youtube.com/acadiario
Imagine poder ir a uma reunião com 3, 5, 10, quem sabe até 30 apresentações diferentes para o mesmo Modelo de Edifício.

Essa é a base do Showcase.


Em resumo, pense melhor no fluxo de trabalho que está fazendo hoje.
Ao invés de trabalhar demais, aproveite tudo que está fazendo, desde a fase Conceitual, evolua o projeto e continue aproveitando os recursos de apresentação realística, sem perder tempo ou pior do que isso, deixando de mostrar detalhes importantes do Projeto, por falta de tempo.

Abraço.

2 de dez de 2011

#AU2011 : ACABOU !

Hoje, dia 01-dez, ainda consegui assistir algumas palestras, entre 2 reuniões que tive.

A primeira delas foi a do PAUL AUBIN.
Começa pela maneira de apresentar. Ele é bastante dinâmico e didático.

Título da sessão: Teoria da relatividade do REVIT.
Falou sobre Posicionamento Geográfico e uso das coordenadas entre Projetos.

Eu tenho uma video-aula que fala sobre isso.
Bom, abaixo tem uma descrição resumida do que foi mostrado na sessão dele:

Ponto de localização: existem dois. Um é um triângulo e o outro um círculo.

CIRCULO (Project Base Point)
Podemos fazer um UNCLIP para arrastar o ponto para ficar sobre um local diferente no projeto.

Fez um terreno com três platôs para inserir três prédios.
Os arquivos dos prédios tem grids que facilitam o alinhamento
Ele inseriu e alinhou manualmente.

Depois, clicando no arquivo rvt inserido, em propriedades, mudou o nome  para Left e clicou em shared coordinates. Clicou no change internal e duplicou a coordenada interna e definiu a nova como padrão. Isso permite usar o mesmo prédio, inserido varias vezes no arquivo do terreno. Lembrar de marcar reconcile.
Quando concluir, acione o SAVE e aparece mensagem pedindo para salvar o arquivo que foi inserido e o que vai ser feito com a nova coordenada, ou seja, se vai desfazer ou manter... Clicando em save, mudamos a coordenada. Se abrir este arquivo vai observar que a posição e orientação mudaram.

Se fizermos o inverso, ou seja, trazermos o terreno para o prédio, mas escolhendo a opção Shared coordinates no momento  da importação 

Quando selecionamos os niveis do arquivo importado, dá para escolher na propriedade que o nível vai mostrar coordenadas compartilhadas. O ideal é criar um estilo novo.

Depois de criar a referencia, se acionar o link Manager pode mudar para outro projeto qualquer e ele ficará posicionado no mesmo local.
Porém ele não mantém a coordenada compartilhada e ao clicar nas propriedades em shared coordinates, aparece um quadro diferente. Usou mover para a coordenada e escolheu uma delas.

O interessante é que podemos levar ou trocar a coordenada simplesmente clicando nas propriedades.

No processo, então, primeiro criamos o terreno e definimos as coordenadas e orientação do norte.
Depois inserimos um dos projetos de prédio e acertamos suas coordenadas manualmente para depois mudar as propriedades de coordenada assumindo as do terreno. Salvamos o arquivo com estas novas propriedades e a partir dai ambos possuem coordenadas com.partilhadas.

Quantidade de Pessoas na sala: 600

1 de dez de 2011

#AU2011 : Hall de Exibição

Este ano o Hall está bem maior.
Ainda não consegui ver tudo, mas nesta noite de 30-Dez eu pude passar no Stand das Comunidades de Usuários. Conversei rapidamente com o pessoal da Inglaterra e depois fui ao stand do Brasil.

Tirei algumas fotos, que estão no Facebook.
Acabei de publicar.

Não deu para colocar todas, porque estou apenas com iPAD e está complicado fazer upload de fotos. Que saudade do meu laptop de 10Kg.... rs

.

#AU2011 : Dia 04

Hoje, 30-Dez, é o segundo dia de AU 2011.
As reuniões não permitiram assistir as sessões que eu havia escolhido, mas tudo bem.

Sobrou um tempo para testar os conhecimentos.
Fui fazer a prova de Certificação Profissional Autodesk...para quem já possui Certificação, só precisa fazer a ASSOCIATE. O legal dessa prova é que ela não tem consulta.
30 questões de múltipla escolha e algumas com mais de uma resposta.
Você tem que lembrar do comando, ou do resultado que um comando gera ou opções de configuração.
Não é difícil, mas cansativa.


Pois é, o exemplo tem que começar dentro de casa.
Fiz as duas provas de sempre: AutoCAD e Revit Architecture

PASSEI ... Ehhhhhhh

Sobrando tempo, vou fazer a de 3DS Max....sem compromisso, porque nunca fiz curso, mas tenho mexido um pouco com o software, por conta da Autodesk Building Design Suite Ultimate < veja detalhes dela no site da Autodesk Brasil >

Andando pelos corredores, acabei encontrando o amigo Dário Passarielo, membro da Comunidade Autodesk Itália, do AUGI e agora um provedor de treinamento Certificado da Autodesk, lá na Itália é claro.


Hoje à noite irei ao Exibit Hall para ver as novidades e vou publicar algumas fotos aqui.

.